/* #region REDES SOCIAIS */ /* #endregion */
COMPARTILHE
14.04.2024

Radicci e tomate perto da gente

Família do estudante Artur Bonatto Cantele

São Luiz da Sexta Légua - Caxias do Sul

A 15 minutos do centro da cidade de Caxias do Sul, em meio ao barulho de carros, motos e caminhões, surge uma área incomum ao cenário urbano: uma grande horta coberta, que produz centenas de pés de alface, radicci, rúcula, tomates e os mais variados tipos de temperos e flores.

Há 20 anos, a família Bonatto se dedica ao plantio de hortaliças em uma área de 2.600 m², ao lado da residência, na rua Padre Ângelo Tronca, hoje uma das vias mais movimentadas do bairro São Luiz da Sexta Légua. A safra de hortaliças cresce dentro de estufas onde recebem todos os insumos necessários para a fase de desenvolvimento das plantas.

Perto dali, em outra área, rosas, palmas, cravos e copos de leite colorem os canteiros. É a produção de flores que encanta quem se aproxima. Seu Raimundo e dona Ana Romilda, esbanjam saúde e energia para cuidar da produção. Tanto de hortaliças, como de flores.

“Há menos de duas décadas, aqui era tudo mata. Começamos a plantar para manter os terrenos limpos. Agora, as casas, prédios e empresas tomaram conta, mas ainda mantemos nosso ‘oásis’ ”, relata seu Raimundo.

Nem mesmo as altas temperaturas dentro das coberturas de plástico preocupam o casal. Trabalhamos de manhã cedo quando ainda é bem fresquinho”, explica dona Ana, com um largo sorriso.

O neto Artur, acompanha tudo atentamente e dá sugestões para melhorar o plantio por meio das técnicas que aprende nas aulas da EFASERRA, que frequenta desde o início de 2019.

“Tudo o que aprendo lá (na Escola) procuro sugerir para aplicar nas propriedades da família”, diz o jovem.

Além das hortaliças e temperos, Artur também coloca em prática o conhecimento técnico na fruticultura. Aliás, estudar e lidar com esse cultivo o motivam ainda mais a permanecer na agricultura familiar. Em outras duas propriedades no interior de Caxias do Sul, nas comunidades Caravaggio da 6ª Légua e São José, junto com o pai Jocelei Cantele e a mãe Adriana Bonatto, cuidam da produção de pêssego, caqui e ameixa. Por ano, em média, são colhidas cerca de 250 toneladas de frutas.

Nas oficinas de formação e visitas técnicas promovidas pelo projeto Juventude e saberes – Alternância que constrói, o estudante obteve novos aprendizados de práticas e ideias. Algumas são semelhantes às que a família aplica na produção de frutas, como o uso de tela antigranizo e irrigação por gotejamento. Mas outras foram novidade, como o funcionamento de uma estação meteorológica dentro do pomar, para controle de temperatura atmosférica e do solo, de umidade, de incidência de luz solar, molhamento foliar, velocidade do vento, horas de frio e acionamento automático de sistema de irrigação por aspersão sobre as frutíferas em noites mais frias, protegendo as frutas e as folhas dos danos que podem ser causados pela geada. Essa tecnologia está em operação na propriedade da família Palandi, em Caxias do Sul, visitada pelos alunos da Escola. O jovem agricultor, que pensa em fazer novos cursos técnicos para aperfeiçoar o conhecimento no assunto, demonstra seu maior interesse na fruticultura. “Gosto de ver o resultado da safra. Já na classificação das frutas, por exemplo, dá para perceber se a colheita foi boa. Também gosto de saber o preço que será pago. Meu foco é a fruticultura”, enfatiza.

CAAF ajuda a potencializar as vendas

Também nesta propriedade familiar, o cooperativismo se apresenta como uma maneira de organizar a produção e a comercialização dos seus produtos. Boa parte da produção das famílias Bonatto e Cantele é entregue na Cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul (CAAF), formada por pequenos agricultores familiares da região (produtores de hortaliças, frutas e agroindustrializados). Adriana representa a família na administração da cooperativa, assumindo um cargo na diretoria. Por meio da CAAF, os alimentos da família são distribuídos, principalmente, em instituições nas áreas da saúde e educação de Caxias e da região metropolitana de Porto Alegre.

Conteúdo produzido para publicação do projeto Juventudes e Saberes: Alternância que constrói, idealizado pela EFASERRA e viabilizado por meio do Termo de Colaboração FPE Nº 2564/2019, do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR